Menu fechado

Por Paula Gazé Holguin

Eletroquimioterapia na Medicina Veterinária

Introdução

A eletroquimioterapia é uma modalidade de tratamento oncológico onde através da administração de pulsos elétricos e aplicação de quimioterápicos antineoplásicos, criam-se poros reversíveis e transitórios na membrana plasmática celular, permitindo a entrada desses fármacos dentro das células e potencializando a ação citotóxica dos mesmos. (1,2,3) Dessa forma, induz-se a morte celular por apoptose tumoral e, consequentemente, um maior controle local da doença e aumento da sobrevida dos pacientes. (4,3)

Muitos estudos têm sido publicados e demonstram a eficácia da eletroquimioterapia em tratar tumores cutâneos e superficiais como carcinoma epidermóide, melanoma, plasmocitoma, mastocitoma, sarcoma, TVT e adenomas hepatóides. (5,6,7,8,9)

Seja bem-vindo(a) leitor(a)!
Ainda não é assinante?

Assine agora e tenha acesso ilimitado a todas as materias de todas as edições da revista Medicina Veterinária em Foco!

Assinar